quinta-feira

O tempo oportuno



"Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno" (Hb4.16).





Quando eu entrei no quarto, encontrei meu filho de oito chorando baixinho, escondidinho, encolhido, como se não quisesse que ninguém descobrisse o motivo secreto de sua tristeza. Percebi que era um choro com muitas lágrimas, diferente daqueles que ocorrem quando ele está fazendo pirraça após ser contrariado ou fica de castigo. Era um choro sofrido, não por uma dor física, mas por um sofrimento que vinha de dentro. Perguntei-lhe imediatamente o que estava acontecendo e, com muita relutância, ele me confessou que havia perdido o seu álbum de figurinhas da Copa.

Uma vez, uma amiga me disse que as crianças são adultos em miniatura e que seus sentimentos não são diferentes dos nossos - embora os motivos que eles tenham para sofrer pareçam sempre bobos para nós, que somos gente grande. Sendo assim, meu garoto deveria estar com a mesma sensação de perda e frustração que eu teria se, por exemplo, tivessem me roubado este computador onde eu escrevo os posts deste blog.

Se considerarmos que ele ainda teria que enfrentar a bronca do meu marido que patrocinou a compra de todas as figurinhas, eu diria que o menininho estava mesmo com motivos para chorar copiosamente. Aquele reles álbum de papel, quando estiver completo, vai ter custado uns R$100,00 aos bolsos do seu papai (ainda que esteja destinado ao eterno abandono em um canto do armário assim que a competição acabar).

Seu rosto se desanuviou quando eu lhe expliquei que o álbum estava no alto da estante, onde eu o coloquei a salvo até a chegada de novas figurinhas. Ele pegou a encadernação colorida e frágil com uma alegria proporcional ao desespero dos segundos anteriores. O tempo inteiro o álbum estava protegido, guardado em segurança, até o momento de voltar para suas mãos.

Depois que ele foi para a escola, fiquei pensando no episódio. Quantas vezes nós, os adultos (que somos crianças em tamanho gigante), sofremos inutilmente por querermos coisas que estão sob os cuidados de Deus e voltarão para nós somente quando chegar o tempo oportuno?

Total de visualizações de página

Pesquisar este blog