domingo

O folheto infantil


No domingo, no culto infantil, fiquei encarregada de substituir a professora das crianças que havia faltado. Após o período de louvor, enquanto a pregação era iniciada, as crianças foram para o cultinho, em um outro local, para cantarem louvores infantis, ouvirem uma historinha bíblica e realizarem uma atividade manual no contexto do que foi ensinado. O problema era que, apanhada de surpresa, eu não tinha idéia do que poderia falar. Foi quando o Espírito Santo me deu a feliz idéia de falar sobre o "ide e pregai".

Contei para as crianças que Jesus, após a ressurreição, um pouquinho antes de subir aos céus, reuniu todos os seus amigos e mandou que fossem por todo o mundo ensinando as coisas boas que o Senhor havia ensinado para eles. Depois, como atividade, eu distribuí retângulos de papel e pedi que as crianças confeccionassem folhetos de evangelização. Ficaram lindos!

No final do culto, antes da bênção apostólica, quando as crianças retornaram ao templo, eu pedi que o pastor orasse pedindo a bênção de Deus sobre todos os folhetos que nós fizemos.

As crianças desenharam cenas bíblicas com lápis de cor nos retângulos e eu escrevi, com caneta esferográfica, um convite para a Escola Dominical no verso de cada um. Na frente, com letra pequena, escrevi mensagens diferentes, conforme o Senhor ia nos inspirando: " Jesus tem um plano para a sua vida", "Jesus ama você", " Venha conhecer Jesus " etc. Às vezes, eu apenas explicava o que estava desenhado.

Um garotinho desenhou um bonequinho caminhando sobre uns rabiscos azuis, com um pequeno sol no alto. Eu perguntei o significado do desenho e ele me explicou. Então eu escrevi num cantinho do papel o que ele havia retratado: Jesus no mar.

Ao chegar em casa, coloquei um pouquinho de cola com purpurina prateada em alguns cantinhos, para que os folhetos ficassem levemente brilhando e, usando uma fita durex daquelas bem largas, plastifiquei cuidadosamente cada um deles, para serem distribuídos para outras crianças e adultos que moram nos arredores da igreja.

Na quinta-feira daquela semana, um grave problema de família me abateu. Quando fechei a porta para orar, olhei para a minha mesa de cabeceira e encontrei os folhetos infantis plastificados. Então vi o bonequinho andando sobre os rabiscos e uma grande paz me envolveu. Jesus estava caminhando sobre o mar.


Iolanda Ribeiro


Total de visualizações de página

Pesquisar este blog